.12 de mai de 2017

[Cine Pipoca] Her

Título em Português: Ela
Título Original: Her
Gênero: Romance/Drama 
Diretor/Produção: Spike Jonze
Duração: 126 min.
Elenco:
Joaquin Phoenix, 
Amy Adams,
Rooney Mara
Scarlett Johansson
Olivia Wilde

Sinopse:
Theodore (Joaquin Phoenix) é um escritor solitário, que acaba de comprar um novo sistema operacional para seu computador. Para a sua surpresa, ele acaba se apaixonando pela voz deste programa informático, dando início a uma relação amorosa entre ambos. Esta história de amor incomum explora a relação entre o homem contemporâneo e a tecnologia.


 Her é um romance que fala sobre a relação de tecnologia com o ser humano contemporâneo e mostra que os sentimentos e nossa necessidade primordial de sociabilidade pode criar relações inesperadas.

Theodore é um profissional das cartas. Ele trabalha com a criação de cartas criativas que são solicitadas pelas pessoas para datas especiais ou para saudades e afins. Ele cria uma aurea romântica em seus textos e o PC faz as letras cursivas (Fiquei maravilhada), mas esse homem não se ver feliz e muito menos realizado, porque queria ser mais reconhecido como escritor e isso fica mais evidente quando a mulher da sua vida simplesmente decide romper o casamento.


Nosso querido Theo decide então instalar em seu computador um sistema operacional baseado na Inteligência Cognitiva que se baseia nas experiências que tem com os usuários e acaba se tornando um "humano robotizado". Samantha(Scarlett Johansson) é a voz que conversa com ele em todos os momentos e assim vão criando uma relação profundamente íntima, porque Sam é uma "mulher" na tela que conquista facilmente, porque cria uma voz com sussurros e sempre está pronta para aprender algo como se fosse humana.


A relação entre Samantha e Theo é alo questionado desde Frankstein, porque mostra que nossa tendência a sociabilidade nos leva a manter relações próximas com tudo que nos rodeia. Samantha é a personificação do que todos nós procuramos que a compreensão emocional que tanto brigamos em nossos relacionamentos. Ela questiona, indaga e divaga ao lado de Theo e mostra-se apaixonada por ele, assim como ele corresponde ao mesmo sentimento.


A trilha sonora e a fotografia dão uma qualidade imensurável para o enredo, porque as músicas caem como luva nos acontecimentos do filme e isso sensibiliza o telespectador que já compreende como será o final da história.


As relações humana são frágeis e na maioria das vezes são colocadas num patamar de complexidade irracional. Theo era um homem apaixonado pela esposa, mas não percebia que errava constantemente em suas ações em relação à ela. Ele não se colocava no lugar dela e sempre a julgava como dramática e excessivamente egoísta e não era real. Quando nos relacionamos não percebemos que vivemos como uma equipe que transparência e confiança são essenciais para um bom diálogo e uma convivência de qualidade. Com a Samantha ele podia falar abertamente sobre seus medos, frustrações, sentimentos até o momento que a relação se tornou íntima, porque era se tornou um "ser de adoração". Não é o amor que é cego. São as pessoas que colocam a irracionalidade acima da prática racional.


A atuação de Joaquin Phoenix é magnífica. Nós sofremos e nos alegramos com ele. A veracidade passa por suas palavras e principalmente por suas expressões faciais. Scarlett Johansson nos presenteia com uma voz maravilhosa e sensual na Samantha do sistema operacional.

Um filme que conquista com a simplicidade do enredo, mas com a complexidade dos temas abordados que mexem com nosso medo de ter relações robóticas e superficiais.







11 comentários:

  1. Esse filme não é novo para mim, vi a alguns anos atrás e assisti novamente agora. Apesar de ser bem devagar o filme consegue te prender, a suavidade nos diálogo e principalmente as reflexões que eles trazem. Na época em que assisti estava fazendo um trabalho acadêmico em cima desse filme e tivemos horas de embate e reflexões nesse enredo.

    Afinal, o que é relacionamento? São duas partes que possuem coisas em comum ou não e que interagem entre si e se relacionam não é? E o que é visto como normal e aceito e em contra partida a outra parte tem que ser fora dos padrões estipulados por um grupo de pessoas (leia-se sociedade).
    Esse filme já está na minhas indicações de filmes do post da semana que vem e espero que outras pessoas assistam.

    memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  2. Que interessante essa coisa dele se apaixonar pela voz!!! Amo este ator e acho que será uma história ótima de assistir.
    Valeu pela dica
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o filme e vou anotar a dica! Achei bem legal a ideia dele e espero que me encante também!

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Eu não conhecia esse filme até o momento, mas confesso que achei bem interessante a mesma. Sua opinião sobre a atuação foi. O que me deixou mais empolgado para ver a obra. Espero achar com facilidade na net. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, JOanice
    Assisti esse filme faz um tempo e adorei. Incrível a atuação do ator mesmo e bem convincente. Inrível como a história não deixa de ser real, né? Mesmo assim eu não senti esse medo de ter uma relação robótica rs, mas com certeza muitas pessoas têm hoje em dia, só que nem se dão conta. SE formos pensar na nossa dependência pela tecnologia, acho que todo mundo na verdade, né haha
    Adorei a resenha. O filme realmente é muito bom.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  6. Oie tudo bem!? Esse filme ganhou meu interesse pelo Joaquin Phoenix, mas achei um tanto cansativo. Esperei uma coisa e obtive outra...
    Não que seja ruim, mas não é um dos meus favoritos. Mas acho que todos devem assistir para se fazerem os questionamentos apresentados.
    Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem?

    Esse filme chama a minha atenção pela proposta dele, mas por outro lado não sinto interesse em assistir por sair da minha zona de conforto, mas irei em algum momento dar uma chance para ele, até porque só tem criticas positivas!

    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Sabe fiquei pensando, será que estamos mesmo querendo se relacionar com pessoas ou com um espelho?
    Ainda não vi o filme, mas já vi muitos elogios e tenho vontade de conferir.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Confesso, que não conhecia o filme. Fiquei bastante curiosa,pois tudo que envolve tecnologia e relacionamento humano chamam a minha atenção. Vou anotar a dica e assistir assim que possível!!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  10. Todos elogiam esse filme, mas eu não consegui levar até o final, achei monótono e cansativo, ao contrário de você não fui conquistada :(
    Quanto a trilha sonora, merece meu elogio, gostei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Ainda nao vi o filme, mas só de ter a Scarlett Johansson já me desanima, mesmo que so a voz, já que acho ela uma atriz tão blé... Mas vou dar uma conferida nele mais adiante...

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger